sábado, 21 de julho de 2012

Formação Continuada para Educadores: obrigatoriedade ou conscientização ?

Num tempo em que os alunos levam para a Escola muitos e variados conhecimentos  e as formas de viver e aprender já não são mais as mesmas do passado, a Formação Continuada é condição imprescindível  para os Educadores conseguirem acompanhar a evolução, muito especialmente na Sociedade da Informação, na Era Tecnológica.

A interdisciplinaridade é fator relevante!  A Educação não pode mais ser vista e trabalhada na forma de disciplinas independentes, conteúdos segmentados. Há a necessidade de constante reflexão, revisão Metodológica para que sejam adotadas práticas nas quais o aluno seja participante e ativo, sendo o professor o medidador das aprendizagens e que constrói novos conhecimenos juntamente com o Grupo. Nesse contexto, a Pedagogia de Projetos é a Metodologia adequada, muito além de ser  um "modismo", é uma necessidade.


Mudanças...
E a Avaliação nesse novo contexto educacional? 

Quais os intrumentos avaliativos? Quem é avaliado? O que é avaliado? 
Avaliação Continuada, diversos instrumentos, avaliar a aprendizagem dos alunos, o professor, o processo como um todo...


Falando em mudanças, não há como esquecer as resistências que necessitam ser vencidas. E como agir para auxiliar alguns Educadores ainda resistentes? Aqueles que somente participam de Formações relacionadas com disciplinas na sua área de atuação, não havendo interesse pelos demais assuntos? Ou aqueles profissionais que nao desejam debater mais nenhum assunto, pois nada poderão fazer para promover mudanças e verbalizam tal situação?

E as Escolas que promovem Formações porque o Governo forneceu
 verba para tal fim, como devem agir quando os educadores comparecem somente
 porque foram convocados ?

E o profissional  que comparece num evento de Formação Continuada, na qualidade de Palestante ou Formador que propõe debates, reflexões, trocas de experiências possibilitando que todos participem ativamente, objetivando novas construções de conhecimentos: como deve agir quando um pequeno grupo demonstra, claramente, desde o momento em que entra na sala que não está interessado no assunto ? Como deve agir ao se deparar com uma professora que entra na sala com fones de ouvido, sacudindo-se (dançando) e assim permanece do início ao fim, somente parando por segundos para falar algo no ouvido do colega da direita, do colega da esquerda e retornado ao seu  "show dance time" ? E, quando o Formador, percebendo o quadro, olha para o lado e observa a presença da diretora da Escola que a tudo assiste e não interfere? Lembrando que, esse relato é referente a um grupo de adultos Educadores que em nenhum momento teve a procupação de não atrapalhar os demais, não se trata de adolescentes.

O novo gera medo e desacomoda, mas o respeito continua sendo fundamental !


Nenhum comentário:

Postar um comentário