segunda-feira, 14 de junho de 2010

A Internet é a vilã ?

A internet tem sido usada para prática de crimes e acusada. Parece ser o local mais perigoso do mundo, onde os "bandidos" estão escondidos praticando horrores e que jamais serão descobertos. A sensação de impotência diante dos fatos divulgados pelas mídias apavora muitos educadores e pais que, optam por banir o assunto, proibir o acesso e assim se omitem.

Por outro lado, há muitas crianças cadastradas em sites de relacionamento proibidos para menores de 18 anos sendo que seus pais e responsáveis legais sequer tem a senha de acesso e não  sabem com quem elas se relacionam e o que estão fazendo no mundo virtual. No caso dos adolescentes, entra em jogo o fato de terem sua individualidade preservada pelos familiares que também não possuem senhas, email e informações quaisquer relacionadas ao assunto. Da mesma forma não é de conhecimento dos adultos os sites visitados, mensagens enviadas/recebidas e os contatos.

Crianças brincando de "hackers" é a moda do momento ! Inocentemente pensam estar ocultos ao acessarem a internet e assim cometem crimes cybernéticos. Está em evidência o Cyberbullying, quando as agressões são intensas e causam constrangimento também pela quantidade de pessoas que podem acessar tais conteúdos na web.

Convém salientar que através do IP (Internet Protocol) de todos os computadores conectados na rede (WEB) estes serão identificados e qualquer irregularidade pode ser denunciada, da mesma forma que outros crimes, são casos de registro policial.

A internet, o telefone e outros equipamentos são meios de comunicação e não podem ser culpados pelo mau uso que fizerem deles.


Para refletir:

Tirar os instrumentos é a solução para que a violência não ocorra? Então também será necessário cortar braços, pernas, tirar a voz ?

Voltamos ao ponto onde tudo inicia: Família. É necessário que as famílias eduquem seus filhos para que possam conviver em sociedade.

2 comentários:

  1. Cara Elis,

    Por meio dessas navegações sem rumo, que a internet nos proporciona, cheguei ao seu blog. Resolvi ler essa sua postagem mais recente e acho bastante útil alertar para os perigos das chamadas novas tecnologias, bem como ressaltar as suas vantegens.
    Só me preocupa um pouco qdo você coloca a responsabilidade de evitar os "cyberperigos" totalmente nos ombros da família. Não podemos esquecer que muitos pais e mães de crianças e adolescentes de hoje nasceram no tempo da máquina de datilografar. O conhecimento de informática que eles têm é mínimo, qdo não totalmente nulo. Aí fica a pergunta quem vai educar as famílias, para que elas eduquem seus filhos? Essa é uma questão que especialistas como você podem ajudar a responder.
    Parabéns pelo blog. Se puder, dá uma passadinha no meu:
    www.memoriadetrabalho.blogspot.com
    att,
    Iron Alves

    ResponderExcluir
  2. Iron, agradeço sua visita e colaboração !!
    Sim, penso que a responsabilidade é das famílias com os filhos menores de 18 anos. Tanto na internet como em qualquer lugar.
    Falta diálogo, falta plantar "valores", mostar que tudo tem consequencias, etc, etc... depois eles crescerão sem uma base sólida, cada um tomando o rumo que melhor lhe convier (ou sem rumo certo), mesmo ferindo outras pessoas. É possível que isso transforme-se na tal "bola de neve", pois estes filhos "não educados" pelas famílias serão os pais do futuro. Hoje convivemos com uma sociedade exclusivista, competitiva e doente... pensemos...

    Com relação a saber usar os recursos tecnológicos - informática - hoje existem inúmeras possibilidades para buscar o conhecimento e a atualização (inclusão digital) para conviver na sociedade da era tecnológica.
    Vencer resistências é o primeiro passo!

    As tecnologias são meros instrumentos, se existem culpados são os usuários.

    Abraços, vistei seu blog, parabéns !!

    ResponderExcluir