terça-feira, 17 de abril de 2018

Nativos digitais afastados das Tecnologias?

Sobre a reportagem do link - final desse texto.

Usar  Tecnologias como "Ferramentas Pedagógicas"  para o desenvolvimento de competências (habilidadades), não é modismo, mas necessidade !

Vivemos na Sociedade da Informação, Sociedade Tecnológica de maneira que afastar as crianças (nativos digitais) do contato com as tecnologias, não fará com que os avanços parem de ocorrer.

Qual a função da Escola?
A escola, para cumprir seu papel,  deve adequar-se à sociedade  na qual está inserida e suprir as necessidades educacionais dos alunos. Para a formação completa do alunado, as propostas pedagógicas devem explorar  todos os recursos, tanto concreto quanto abstrato, natureza, tecnologias, etc.

Como é possível desconsiderar ou  discordar, dos benefícios da robótica para o desenvolvimento cognitivo, por exemplo? Como?

O que falta? Falta conhecimento para os docentes usarem os recursos tecnológicos no ambiente escolar e gestores que não fechem os olhos para a necessidade de adequação da metodologia adotada.

Caso a reportagem esteja retratando a verdade, considero retrocesso e , porque não dizer, exclusão, agrumento:

é papel  da Escola educar pais/familiares das crianças para que sejam saibam a limitação necessária, saibam como agir com as crianças?
é mais fácil proibir do que capacitar?
tecnologias impedem o uso de outros materiais?
como serão as aulas dessa graduação? Sem tecnologias?

Em todos os setores há tecnologias, até no campo, na lavoura, todo o benefício destas é desnecessário explicar, está bem visível, faz tempo. E agora, numa escola não terá, por opção? Um curso para formar educadores, sem tecnologias?

Essas crianças viverão num mundo à parte?  Deixarão de usar tecnologias fora da escola?
Creio que não. O "mundo à parte" será na escola, não? Sendo assim,  a escola será agradável para os alunos de hoje, os nativos digitais?

sexta-feira, 30 de março de 2018

EAD levada a sério

O crescimento da oferta de capacitações através da EAD, abriu um espaço para eventos de toda a natureza, face à falta regulamentação para cursos livres, principalmente.

É preciso observar que, no formato Presencial  ou em EAD, a Gestão deve atuar profissionalmente, cumprindo os prazos e mantendo  o devido respeito à igualdade a todos os participantes dos eventos.

Sobre o direito à igualde entre alunos de cursos, seja em EAD ou presencial,  descrevo uma situação, corriqueira entre tantas, que muitos  Gestores já enfrentaram:

* Personagens -  Gestor e Aluno x

- Oficina Virtual em EAD
- carga horária - 20h - 2 semanas

- Aluno x solicita inscrição
- Efetua o pagamento
- recebe senha de acesso ao Curso
- inscreve-se
- tem seu acesso liberado
- acessa o curso
- não realiza qualquer tarefa
- Evento encerra numa 6a. feira, mas fica disponível mais 2 dias para que tarefas pendentes sejam resolvidas
- um dia após o término, no sábado, aluno x, deseja saber se realizando as tarefas teria direito ao certificado
- Gestor responde: Moodle emitirá certificado, automaticamente, se efetuadas as tarefas
- aluno x, não fez realizou nenhuma tarefa
- Evento "Oficina Virtual " - encerrado

- Aluno x deseja que sua inscrição, da Oficina Virtual - encerrada,  seja válida para outro curso no AVA em virtude do investimento e não ter realizado as tarefas. Solicita "migração", alega motivos pessoais.
- Gestor alega:
        que é necessário respeitar a igualdade entre todos os participantes, pois outros que não realizaram as tarefas, também não receberam certificado, serão prejudicados. Que houve investimento em profissionais e tecnologia.
- Oficina Virtual - não haverá 2a edição. Gestor oferece ao Aluno x, desconto em outro curso, da mesma área.
- Aluno x, sente-se ofendido em seus direitos.

E então? A Gestão cumpriu com tudo o que foi combinado, A tutoria foi responsiva, prazos, materiais, respostas. Oferecido mais 2 dias além do prazo de encerramento (final de semana) para que todos resolvessem as pendências.

Lembrando que a Plataforma Moodle fornece todos os recursos para Gestor e Professores/tutores verifiquem o andamento dos cursos, a situação do grupo e de cada participante individualmente.


Demonstração clara de que, sim, EAD pode e deve ser levada a sério.





AVA Moodle - Tecnologias & Ensino


A avaliação das funcionalidades do Moodle considero positiva, pois possui recursos que permitem acompanhar a trajetória do aluno, bem como outros que envolvem questões técnicas.

Para exemplificar, cito: o AVA Moodle - Tecnologias & Ensino - http://suportetecnico.inf.br/tecedu/

neste AVA, são utilizados  os recursos do Moodle para monitorar  os acessos, visitas  às páginas e  materiais, participação em atividades, etc. Da mesma forma, a emissão dos Certificados, está atrelada às tarefas. 

Assim, a idoneidade é mantida. 

# Dica para professores:
 Façam download dos "relatórios de participação", de cada aluno. Para demonstrar, caso lhe peçam justificativa relativas às notas, presença, certificado.


































quinta-feira, 22 de março de 2018

PORTFOLIO x coerência


Escola conectada com a  Sociedade  Tecnológica ! 



#digitalizar
#menosPapel
#escolaCoerente
#conscienciaAmbiental


#ficaAdica



EAD é massacrante?

A metodologia  instrucionista ainda muito utilizada na EAD, com leituras e perguntas para responder Sim/Não, faz  com que muitas pessoas 'torçam o nariz' para essa modalidade Educacional.  Ao lembrar, já bate um desânimo, cansaço. 

Por outro lado, ainda há quem prefira responder sim/não e poderá ter dificuldades quando encontrar outro padrão, quando tiver de pensar e criar. O formato educacional presencial e instrucionista, com o professor informando todos os passos que devem ser seguidos, cobrando prazos e ... etc, etc, ainda está em uso, infelizmente.

Certamente, é muito mais fácil e menos trabalho quando as questões são corrigidas automaticamente pelo aplicativo do AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) - questão x gabarito = resposta correta ou errada.

E aí, a pergunta: É possível fazer diferente? É possível mudar essa ideia de que a EAD é massacre teórico? 

Simmmm!!! 
Mas...
 ... para mudar é necessário ter coragem.
... não ter medo de aventurar-se por um  'território' que desconhece as respostas, a aceitação do público.
... apresentar novas propostas e participar, ser o professor mediador.


E @s participantes dos cursos em EAD?
Devem estar dispostos a desenvolver a autonomia, encarar propostas diferenciadas, construir e participar da aprendizagem.
Conforme esse depoimento de aluna, ao término da OFICINA VIRTUAL  English for Kids - Metodologia para professores de idioma Inglês:

"Este é o meu primeiro curso on line.E juro que me surpreendi.Talvez pela minha inexperiência com cursos on line.Ou, por nunca ter dado muito crédito a cursos feitos à distancia.Mas, confesso que foi diferente do que havia pensado.Achei que só assistiria você e pronto.Que responderia meia duzia de questões com respostas curtas e dadas por você.E não foi nada disso.Gostei.Fiquei confusa no inicio com as instruções,não sabia muito bem onde estavam.Mas enfim,todo o material pude ler,ver e responder,guardo comigo,pois será de grande valia." B.B.

TecEdu - Tecnologias & Educação


É certo que,  ao sair da veia comum, corre-se riscos.

O que seria da humanidade se nunca ninguém tivesse mudado algo?




terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Ano Letivo - primeira Reunião com os Pais - Lembrancinhas


#Dica1 - para aumentar a imagem "clique" no meio da tela.
#Dica2 - Botão direito do mouse: salvar imagem como


Todos os comentários são bem-vindos!

Você pode utilizar a minha ideia, mas por favor, mantenha a autoria. 


quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Projeto - BRINQUEDOS DE ONTEM NA SOCIEDADE TECNOLÓGICA - free download




Esse Projeto é para download.
Sinta-se à vontade para utilizá-lo, é "free" !! Lembra de manter a autoria, ok?

Deseja visualizar em tela cheia? clica no meio da tela!


Comentários são bem-vindos!



quarta-feira, 20 de março de 2013

Considerações: Metodologia para EAD e Educação Presencial


Estou na torcida/expectativa para que ocorram mudanças na Metodologia e que os cursos tanto em EAD ou Presenciais estimulem os alunos a pensar, debater, construir em conjunto,   sendo valorizada a autonomia. De maneira que, os professores ofereçam menos informações prontas, façam  mais perguntas e sejam mediadores do conhecimento.